Investimentos

Por que a pandemia afeta os investimentos?

19/11/2020

Quem vem acompanhando as notícias sobre o mercado financeiro observa o impacto do coronavírus na economia. Empresas voltadas para o turismo, companhias aéreas, hotéis e entretenimento viram suas ações derreterem na bolsa. Vários países ficaram com as fronteiras fechadas e serviços inoperantes durante meses. Medidas de isolamento social também causaram o fechamento de diversos estabelecimentos de alimentação. A economia mundial foi obrigada a pisar no freio e as pessoas a se confinaram dentro de suas casas.

Apesar deste cenário, sempre existem alternativas de investimento atraentes, mesmo em meio às crises. Basta o investidor manter a calma e analisar os fatos. As áreas da economia que menos perderam em razão do coronavírus foram os ligados às áreas de alimentação, como supermercados, saúde (farmácias, por exemplo) e comércio eletrônico. Ninguém sabe quanto tempo vai levar para a economia se recuperar dos impactos do coronavírus, porém, os investidores já começam a voltar a especular se o Ibovespa vai ou não bater 120 mil pontos no final deste ano. Quem comprou no ápice da crise, com a bolsa a quase 60 mil pontos, viu seu patrimônio dobrar em poucos meses. Porém, tudo ainda pode voltar a piorar, uma vez que alguns países começaram a sofrer uma segunda onda do vírus, o que deve atrasar a recuperação da economia.

Mas o que a política tem a ver com tudo isso?

No quesito político, muitas incertezas ainda permanecem. O investidor fica mais desconfiado e prefere não aplicar – Leia mais sobre Riscos no artigo. As decisões de alocação de recursos são complexas e os gestores levam ainda mais o clima político em consideração em suas decisões. Se eles não estiverem seguros, buscam outros lugares e o efeito disso já é conhecido por boa parte do mercado financeiro. Os investidores devem sempre ficar atentos à condução da política econômica de um país, pois ela pode impactar os seus investimentos - seja pelo patamar da taxa de juros do país, pelo risco de não pagamento das dívidas, ou até pelo controle/descontrole da inflação.

O que eu faço afinal?

A melhor maneira de proteger seu dinheiro em tempos de crise é buscando informações:  procure ler os jornais, acompanhar os programas jornalísticos e adquirir conhecimento financeiro de uma forma geral. Não há como prever o que vai acontecer daqui em diante, mas com a informação certa você poderá tomar melhores decisões. O investidor deve ter extrema cautela para cortar ou adicionar risco em sua carteira. Além disso, precisará aprender a arriscar mais construindo um portfólio mais diversificado – leia sobre diversificação. A bolsa ainda deve sofrer com pressão no curto prazo, à medida que uma cura para a doença permanece incerta. Apesar disso, esforços de contenção da doença e as novas vacinas anunciadas vem acalmando os mercados, de certa forma. 

Leia também